O que é a glória de Deus?
Sexta-feira, 16 de Julho de 2021    08h32

O que é a glória de Deus?

Fonte: Voltemos ao Evangelho
Foto: Divulgação

 

Transcrição do Vídeo

A glória de Deus é de grande importância nas Escrituras, e por isso damos enorme importância a ela aqui no Desiring God. Aqui estão algumas maneiras que, com o passar dos anos, o pastor John descreveu a importância da glória de Deus.

Ele disse exatamente isto: “A vindicação da glória de Deus é a base da nossa salvação, e a exaltação da glória de Deus é o alvo da nossa salvação”. Em outro momento ele disse: “A glória de Deus é o alvo de todas as coisas”. Ouça o que ele disse em outra ocasião: “A glória de Deus é o objetivo que unifica a história”. Em outro momento, ele disse: “A glória de Deus é a fonte e a síntese de toda alegria plena e duradoura”. A lista continua.

Essas são palavras fortes — mas o que exatamente é a glória de Deus? O que queremos dizer com isso? É uma pergunta que o pastor John buscou responder em seu sermão “A ele seja a glória pelos séculos dos séculos”, pregado em 17 de dezembro de 2006. Separamos um trecho para você ouvir:

Definindo O Impossível

Eu digo que é impossível definir a glória de Deus porque ela é mais parecida com a palavra “beleza” do que com a expressão “bola de basquete”. Se alguém diz que nunca ouviu falar do jogo de basquete — ou seja, não sabem o que uma bola de basquete significa —, essa pessoa vai pedir que você defina o que é uma bola de basquete, e você não teria dificuldade alguma nisso. Você usaria suas mãos e diria:

“Bem, é uma coisa redonda, feita de couro ou de borracha, que tem uns 25 centímetros de diâmetro. Você deve encher essa bola com ar, fazendo ela inflar. Depois você bate contra o chão usando as mãos. Você pode jogar para outra pessoa ou pode correr fazendo ela quicar no chão. Depois você precisa arremessar e fazer com que ela passe por dentro de um aro com uma rede. Isso é uma bola de basquete.”

A pessoa teria uma boa ideia. Ela seria capaz de diferenciar de uma bola de futebol ou de vôlei, caso veja uma por aí.

Mas você não consegue fazer isso com a palavra “beleza”. Existem algumas palavras que usamos para nos comunicarmos não porque podemos defini-las, mas porque podemos vê-las. Podemos apontá-las. Se tivermos a oportunidade de ver coisas belas, poderemos apontar dizendo “Aí está! Aí está!”, e poderemos ter um senso comum de beleza. Mas quando tentamos definir a palavra “beleza” com palavras, é muito difícil.

Onde Se Diz Santo, Leia-Se Valioso

O mesmo acontece com a palavra “glória”. Então, o que fazer? Devemos tentar, pois não podemos simplesmente deixar que as pessoas definam por si próprias. Então vou fazer o seguinte: vou pegar a palavra “glória” e vou comparar com a palavra “santo”, e vou perguntar: “Qual é a diferença entre a santidade de Deus e a glória de Deus?”. Ao fazer isso, creio que vamos começar a entender a natureza desse termo, a glória de Deus. É assim que vou prosseguir.

Eu creio que a santidade de Deus é o fato de seu ser estar separado em sua perfeição, em sua grandeza e em seu valor. Sua perfeição, sua grandeza e seu poder estão em uma categoria tão distinta e separada, que ele está sozinho em um patamar elevado. Nós vimos que “santo” significa “separado”. Ele possui perfeição, grandeza e valor infinitos.

Sua santidade é o que ele é como Deus. Ninguém é como ele. Esta é a qualidade de sua perfeição: ela nunca poderá ser melhorada e nunca poderá ser imitada; ela é incomparável, ela determina tudo o que ele é e ela não é determinada por algo externo a ele. Sua santidade significa o valor infinito a ele intrínseco.

Santidade Evidente

Bem, quando Isaías 6.3 diz que os anjos clamavam uns para os outros, dizendo: “Santo, santo, santo é o SENHOR dos Exércitos”, o que vem em seguida é: “Toda a terra está cheia da sua…”. Você poderia esperar que ele dissesse “da sua santidade”, mas ele não diz isso. Ele diz “da sua glória”.

Intrinsecamente santo, e toda a terra está cheia de sua glória — daqui retiro a definição de que a glória de Deus é a manifestação da beleza de sua santidade. É quando sua santidade vem a público. É a maneira com a qual ele evidencia sua santidade para que as pessoas percebam. Então, a glória de Deus é a manifestação da sua santidade.

Ouça esta palavra de Levítico 10.3. Deus diz: “Mostrarei a minha santidade naqueles que se cheguem a mim e serei glorificado diante de todo o povo”. Então, ver, compreender e, em certo sentido, perceber a santidade de Deus é ver a sua glória e, portanto, glorificá-lo.

Então aqui está uma tentativa de definir a glória de Deus: ela é a beleza e a grandeza infinita das inúmeras perfeições de Deus. E aqui, quero focar na manifestação de seu caráter, do seu valor e de seus atributos. Toda a sua perfeição e toda a sua grandeza são belas quando são vistas, e há muitas perfeições. É por isso que usei a palavra “inúmeras”. Vou repetir: a glória de Deus é a infinita grandeza e a infinita beleza de suas inúmeras perfeições.

O Brado De Deus

No mesmo sermão, o pastor John concluiu da seguinte maneira:

Os céus proclamam a glória de Deus (Salmos 19.1). O que isso significa? Isso significa que ele exclama em alto e bom tom. As nuvens, a vastidão do azul celestial, o pôr do sol no horizonte, as galáxias e as estrelas, tudo isso faz parte do seu clamor em alta voz: “Eu sou glorioso. Abra seus olhos. Eu sou semelhante a tudo isso, só que ainda melhor, se você me conhecer”.

E a Bíblia diz: “Santo, santo, santo é o SENHOR dos Exércitos; toda a terra está cheia da sua glória” (Isaías 6.3). Se você tivesse olhos para ver, você veria a glória de Deus em todo canto desse lugar. Precisamos de olhos para ver, precisamos mais do que qualquer outra coisa, pois “…o deus deste século cegou o entendimento dos incrédulos, para que lhes não resplandeça a luz do evangelho da glória de Cristo” (2 Coríntios 4.4).

Então eu pergunto: “Você consegue ver? Você ama essa glória?”. Você foi feito para ela, lá no fundo do seu coração. Se você é alguém que não tem interesse algum, que está apenas esperando o culto terminar, chegará o dia (e eu espero que seja hoje) em que as escamas cairão dos seus olhos e você dirá: “Eu fui feito para isso. Para isso eu existo: para ver a glória de Deus. Tudo aponta para ela. Tudo o que eu achava tão atrativo aponta para isso. Tudo não passa de poeira e cinzas. A Bíblia tem razão. Jesus tem razão”.

Eu espero que isso não aconteça com você tarde demais.

 

Por: John Piper

John Piper é doutor em Teologia pela Universidade de Munique e fundador do desiringGod.org e chanceler no Bethlehem College & Seminary. Ele serviu por 33 anos como pastor principal da Bethlehem Baptist Church em Minneapolis, Minnesota. Piper é autor de diversos livros, incluindo Uma Glória PeculiarLendo a Bíblia de Modo Sobrenatural e Surpreendido por Deus, publicados pela Editora Fiel.

Mercado
AACC-MS
www.midianewsms.com.br
© Copyright 2013-2021.