Governo estuda 'imposto do pecado' para taxar cigarros e bebida, diz jornal
Sábado, 01 de Agosto de 2020    10h37

Governo estuda 'imposto do pecado' para taxar cigarros e bebida, diz jornal

Fonte: Redação
Foto: iStock
'Imposto do pecado' seria forma de aumentar arrecadação do governo

 

A equipe econômica do ministro Paulo Guedes estuda a criação de um imposto sobre cigarros e bebidas alcoólicas como parte da reforma tributária, segundo reportagem publicada hoje pelo jornal "O Globo".

A nova taxa, chamada em outros países de "imposto do pecado", seria uma forma de o governo aumentar a arrecadação e compensar perdas com a desoneração da folha de pagamentos que será proposta numa próxima etapa da reforma.

A ideia do novo tributo é defendida pelo economista e pesquisador Aloísio Araújo, que integra a equipe de Guedes como assessor especial. Segundo ele, um imposto sobre produtos considerados prejudiciais à saúde é mais "seletivo" e pode ajudar a fechar as contas da reforma tributária.

"Tem que fechar a conta. Várias alternativas estão sendo estudadas. A questão dos seletivos ajuda a fechar a conta", afirmou Araújo ao jornal.

O economista disse ainda que técnicos do Ministério da Saúde ainda estão fazendo cálculos, mas é possível que o "imposto do pecado" reponha boa parte dessa receita, dependendo da quantidade de itens que forem tributados.

Além desse tributo sobre bebidas e cigarros, o governo tenta criar um imposto sobre movimentações financeiras, que tem características semelhantes à extinta CPMF (Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira).

Uol

Auto
AACC-MS
www.midianewsms.com.br
© Copyright 2013-2020.